15 novembro 2014

Chuvada de golos

video

Académico Viseu - Vouzelenses 13:1
Golos Académico Viseu: Diogo Gouveia (8, 10, 15 min), Rafael Ferraz (13, 36 e 59 min), Guilherme Melo (28, 38, 50, 54 min), Miguel Loureiro (33 e 35 min), Rodrigo Silva (49 min)
Golo Vouzelenses: Rodrigo Rodrigues (18 min)
Académico Viseu: Mário, Guilherme Melo, Rafael Ferraz, Gonçalo Pereira, Diogo Gouveia, Luiz, Miguel Loureiro, Diogo Paiva, Rodrigo Silva e Pedro Farias.
Treinador: João Figueira e Zé Henrique.
Vouzelenses: Rúben, Filipa Pereira, Diogo Ventura, Fábio Pereira, Tiago Almeida, Fernando, Miguel Rocha, Henrique Silva, Pedro Gomes, Rodrigo Rodrigues e José Gaspar.
Treinador: Tiago Ferreira.
Árbitro: Sérgio Pinto.
video

Os infantis academistas procuram continuar a sua marcha 100% vitoriosa na prova e desta forma foram os primeiros a rematar à baliza sendo Diogo Gouveia o autor do mesmo. Na resposta Fernando em boa posição obriga Mário a boa defesa.
Aos 8 minutos grande penalidade a castigar falta de Fernando sobre Rafael Ferraz. Chamado a marcar Diogo Gouveia marca forte e bate o guarda-redes vouzelense.
No minuto seguinte o marcador viria novamente a marcar com Diogo Gouveia a conseguir antecipar-se ao defesa forasteiro e fazer o remate que resulta no segundo golo da partida.
Aos 12 minutos primeiro Rafael Ferraz e depois Miguel Loureiro remataram com perigo para Rúben ter duas boas defesas. No seguimento do último canto Gonçalo Pereira marca-o de forma precisa para Rafael Ferraz ganhar o lance nas alturas e cabecear da melhor forma ampliando a vantagem da sua equipa.

Dois minutos depois boa jogada de entendimento entre Rafael Ferraz e Diogo Gouveia com este último a conseguir o remate que bate pela quarta vez o guarda-redes vouzelense.
Aos 18 minutos lance contestado pelos academistas quando a dupla de arbitragem assinala grande penalidade a castigar falta sobre Tiago Almeida. Chamado a marcar Rodrigo Rodrigues remata colocado de nada valendo o voo de Mário que fica muito perto de conseguir evitar o golo contrário.
Aos 28 minutos Guilherme consegue um bom remate que resulta no quinto golo da sua equipa.
Chegava-se ao intervalo com uma vitória parcial dos academistas que mostrava a sua superioridade já na partida.

A segunda parte começou com os academistas a pressionaram a equipa forasteira de forma a aumentarem o seu pecúlio e aos 32 minutos Diogo Paiva fica perto do golo.
Esse golo viria mesmo a surgir aos 33 minutos quando Miguel Loureiro se desmarca bem e perante Rúben faz o remate que só para quando se anicha nas redes contrárias.
Estava feito o sexto golo na partida por parte dos academistas e dois minutos depois Diogo Paiva consegue desmarcar bem Miguel Loureiro que isolado faz o remate colocado fazendo novo golo para os academistas.
Era um bom momento da parte dos academistas que aos 36 minutos viriam novamente a marcar sendo Rafael Ferraz o autor do mesmo quando isolado consegue o melhor remate batendo Rúben.
Aos 38 minutos Miguel Loureiro consegue desmarcar da melhor forma Guilherme Melo que consegue ultrapassar o guarda-redes contrário e leva a bola até à baliza fazendo um golo de forma simples.
Os academistas estavam por cima da partida e conseguiam realizar uma boa exibição colectiva e aos 49 minutos viriam a conseguir novo golo quando Rodrigo Silva aparece da melhor forma na área contrária e com um remate cruzado faz o décimo golo da equipa academista.
No minuto seguinte Rafael Ferraz desmarca bem Guilherme Melo que isolado faz o remate que resulta em novo golo da equipa local.
Aos 54 minutos Rafael Ferraz obriga Rúben a boa defesa mas incompleta e na sobra Guilherme Melo encosta para novo golo.
Quatro minutos depois Guilherme Melo desmarca Rodrigo que remata cruzado ficando perto de mais um golo.
O resultado final viria a ser alcançado aos 59 minutos quando Guilherme Melo remata à barra e na sobra Rafael Ferraz encosta para o último golo da equipa academista.
Vitória justa dos academistas que mostraram um bom espírito colectivo e com isso viriam a alcançar uma gorda goleada.

Out: fragilidades defensivas forasteiras. Quando pressionados os jogadores vouzelenses mostraram algumas fragilidades no eixo central da sua defensiva e com isso os golos foram surgindo de forma natural.
In: espírito de equipa. Os academistas foram conseguindo rubricar uma exibição colectiva, onde os jogadores se mostraram disponíveis para "ajudar" o seu colega e com isso os golos quase que surgiram de forma simples. Da união saiu uma boa exibição coroada com uma goleada final.

Outros resultados:
Repesenses - Viseu Benfica 10:0
Penalva Castelo - Lusitano Vildemoinhos 0:9
Viseu 2001 - Santo André 8:0
Dínamo Estação - Quintela Orgens :