20 junho 2007

Melo um dos jogadores mais antigos no clube à conversa




André Melo, nascido a 13 de Maio de 1991, é um jogador polivalente. Esta época vimo-lo a actuar a defesa central ou médio na equipa de Juvenis do Académico, onde em ambas as posições realizou boas prestações. Vestindo a camisola academista à 8 anos faz dele um dos jogadores mais antigos do clube.


Durante o tempo que já joga futebol decerto já teve bons momentos. De qual se recorda mais?
Cada jogo que faço pelo Academico para mim já é um bom momento. Do que me recordo mais é sem duvida ser campeao pelo Académico e ter participado em torneios ao serviço da Selecção de Viseu.

E algum momento para esquecer?
Este ano, em que a época não correu como esperávamos e falhamos a subida ao Nacional.


Que treinador se lembra melhor, por o ter marcado mais até agora?
Todos os treinadores que tive foram excelentes e me ensinaram muita coisa...
Mas tenho de destacar alguns nomes: Mister Pipo, o meu primeiro treinador no Académico e com quem fui campeão. Mister João que é um excelente treinador, que sabe motivar os jogadores e tem uma excelente relação com eles.
O mister Raposo, o Mister Tó e o Mister Nuno Mirandez.
O meu obrigado a todos eles.

Sendo um jogador que assistiu ao término de um clube, como foi sentires o fim do CAF?
Soube da noticia de tarde, nem acreditei. Sempre pensei que pelo menos íamos acabar a época.
Mas à noite em Paradinha estavamos todos prontos a treinar e disseram-nos que o clube tinha acabado.
Ficámos todos incrédulos, abraçámo-nos, chorámos, foi uma situação muito complicada para todos nesse dia e nos tempos que se seguiram, até porque muitos de nós ficaram sem jogar até ao fim da época.
Foi difícil pensar que o nosso clube, do qual todos gostávamos tinha acabado, que íamos ficar privados de praticar o desporto que tanto gostávamos durante algum tempo.
O que nos revoltou foi o facto de não termos culpa nenhuma, pois a extinção do clube não foi provocada pelas camadas jovens e ver o esforço que várias pessoas fizeram para que as camadas jovens não fossem penalizadas. Foi frustrante!

Falando agora desta época após um bom começo a equipa teve a sua primeira derrota na 6ª jornada e com isso começou uma fase menos boa. A que se deveu este momento negativo?
Não conseguimos lidar com a primeira derrota. A isto juntou-se o facto de termos jogadores expulsos, outros lesionados, o que limitou as opçoes do plantel...
Foi um periodo em que ninguém percebeu o que se passou e que de certo não se pode voltar a repetir.

O que achou do campeonato realizado pelos jovens juvenis academistas?
Podiamos ter feito melhor.
Mas considero que até foi uma época possitiva porque a equipa dos Juvenis do Academico era quase toda constituída por jogadores de 1º ano, e apesar de todas as dificuldades, os jogadores, misters e directores sempre fizeram o melhor pelo Académico.

Após uma segunda volta onde não obteve nenhuma derrota os jogadores chegaram ainda a acreditar que era possível atingir a meta traçada?
Sem dúvida. Estavamos conscientes das nossas capacidades mas infelizmente não dependiamos só de nós.

Para si qual foi o jogo fulcral para que a fase final não fosse atingida?
Se puderá disser-se haver um jogo fulcral tem de ser os dois jogos com o Molelos.

Dos jogadores que viste alinhar durante o campeonato será possível definir para nós a sua equipa “de sonho”?
Para mim é a equipa da selecçao de Viseu que tem pessoas competentes e decerto os melhores jogadores.

Sendo das equipas que mais adeptos e apoio levavam aos estádios, quer em casa quer fora, como sentiram por vezes o menor apoio dado pelos adeptos em casa?
Eu penso que houve uma altura que não parecia que jogavamos em casa. Face aos maus resultados os adeptos reagiram da pior maneira. Mas desde logo, voltamos a conquistar os adeptos com bons resultados e boas exibições.

Que sonho alimenta?
Sonho, sonho era mesmo actuar na 1ª Liga ao serviço do Académico.

Uma palavra final para os sócios, adeptos e leitores do blog das camadas jovens.
Ser academista é ter orgulho, paixão! É defender a honra do nosso grande amor: o ACADÉMICO. Pelo ACADÉMICO vale a pena lutar, darmos a volta ao mundo.
Uns morrem, outros perdem, nós vencemos! ACADÉMICO SEMPRE !!!!!!!!


O meu muito obrigado ao Melo pela ajuda que nos deu na realização desta entrevista e votos de sucesso nesta nova época que se avizinha de forma a que o objectivo dos Nacionais seja concretizada.

Um abraço
Jorge Sá

11 comentários:

Anónimo disse...

ganda melo

tu mereces

Anónimo disse...

DE jugadores assim é k o caf pressissava

ass RAFA

Anónimo disse...

Oh melo pareces o paulo bento a falr pah..lool...fika bem meu..e o academico é e sempre sera o nosso maior orgulho..abrçu...Pedras

Anónimo disse...

Po ano somos campeoes

Caf sempe

ASS: Melo

Anónimo disse...

manu grande entrevista...
Caf 4ever!!!
akele abraço ptt
Ass: Skuba

José Pipo disse...

Parabéns Melo pelo teu Academismo, sei que o defendes até ao limite, foi um prazer ter-te como meu atleta, fomos campeões juntos, quando tu começas-te como jogador e eu como treinador, foi de certeza o inicio de muitas vitórias,

GR. Abraço do teu Mister e Amigo

José Pipo

Pipa disse...

O meu capitão para sempre =) !* tas aqui melinho <3

Pipa

ogirdoR disse...

Jorge parabéns por esta iniciativa!

Melo obrigado pelo teu academismo!

Anónimo disse...

Obrigado pelas palavras. Foste um dos atletas, dos muitos que já treinei, dos quais vou guardar as melhores recordações. Continua assim, como pessoa e como atleta, pois este clube merece atletas e pessoas como tu, e tu tambem mereces fazer parte deste nosso Grande ACADÉMICO.
Contigo e com muitos como tu seremos cada vez mais fortes...
João Gomes

Anónimo disse...

gand melooooooo =D

po ano la estamossssssssss
<3

ass: Ferreirinha

Anónimo disse...

ganda melinhooooo!


centrais assim a' poucos!

=')


abraço miudo...



rafa