30 abril 2016

Lances de bola parada confirmam ascendente juvenil academista

video

Académico Viseu - Mortágua 2:0
Golo Académico Viseu: Filipe (11 min), Rodrigo (52 min)
Académico Viseu: Palhares, Filipe, Costa, Leo, Vouzela, Nené, Miguel, Vitória (Rúben, 70 min), Ângelo, Tiago e Rodrigo.
Suplentes não utilizados: Tomé, Nuno, Patrick, Matos, Guga, Miguel Silva.
Treinador: Roger.
Mortágua: Miguel, Fábio, Xavier, João Luis, D. Rosa,  Timóteo, Monteiro, Manuel, Eurico, Tomás (Melo, 65 min), Rodolfo.
Suplentes não utilizados: Francisco, Morgado, Sacras, David e Lucas.
Treinador: Gonçalo.
Árbitro: António Ribeiro, Auxiliares: Luis Ribeiro, Tiago Francisco.
video

Os juvenis academistas defrontam a equipa do Mortágua em mais um jogo que se assume bastante importante no caminho traçado para o objectivo da subida de divisão.
Inicio equilibrado de partida apesar dos academistas terem mais posse de bola.
Aos 11 minutos o marcador viria a ser inaugurado quando na sequência de um livre marcado por Rodrigo, Filipe ao segundo poste impõe-se a toda a defensiva forasteira e faz o cabeceamento triunfante.
No minuto seguinte boa jogada academista com Ângelo a surgir em boa posição a rematar fraco para defesa do guarda-redes forasteiro.
O Mortágua tenta reagir ao golo sofrido mas ainda sem criar perigo, conseguindo os academistas dominaram quase por completo a partida.
Aos 33 minutos grande ocasião para a equipa forasteira quando Rodolfo aparece isolado rematando para grande defesa de Palhares.
Dois minutos depois Miguel em boa posição remata muito por alto.
Está melhor o Mortágua que empurra os academistas para terrenos mais atrasados.
Os academistas estão completamente adormecidos na partida e aos 38 minutos Manuel obriga Palhares a grande defesa a evitar o golo forasteiro.
Chega-se ao intervalo com uma vitória parcial academista resultado de uma melhor entrada na partida apesar de nos últimos minutos o Mortágua reagir da melhor forma.

Inicio da segunda parte sem mexidas nas equipas.
Logo no primeiro minutos Ângelo quase que aproveita uma má saida de Miguel ficando perto do golo.
Aos 46 minutos canto de Rodrigo para Filipe aparecer a cabecear com muito perigo. Dois minutos depois Ângelo remata fraco para defesa fácil de Miguel.
O marcador viria a ser alterado aos 52 minutos na marcação de um livre marcado da melhor forma por Rodrigo que resulta no segundo golo academista.
Aos 55 minutos Manuel aparece em boa posição mas Palhares tem boa saida a evitar maiores calafrios.
Os academistas controlam a partida que se joga a um ritmo muito lento e aos 76 minutos canto de Rodrigo para Filipe aparecer a cabecear ao poste.
Vitória justa dos academistas que foram ao longo da partida os melhores no terreno.


Outros resultados:
Lusitano Vildemoinhos - Crasto :
Cracks Lamego - Cinfães :
Clube
J
V
E
D
GM
GS
Pontos
Lusitano Vildemoinhos4301639
Cracks Lamego43011059
Académico Viseu5302759
Cinfães4301769
Mortágua510411143
Crasto40044120

Defender bem para melhor atacar foi o segredo benjamim academista

video

Académico Viseu - Nelas 3:0
Golos Académico Viseu: António Cunha (4 e 11 min), Miguel (39 min)
Académico Viseu: Bernardo Coelho, Daniel, Carriço, Tiago, Tomás, André, João Miguel, Gabriel, Miguel, Gui, Sequeira e António Cunha.
Treinador: Coelho e João Almas.
Nelas: Pedro Leandro, Daniel, Simão, Tiago Figueiredo, Francisco Alves, Martinho Silva, João Boto, Tomás e Igor Pereira.
Treinador: Paulo Silva.
Árbitros: Tiago Soares e Cláudio Almeida.

Os benjamins academistas após uma derrota algo surpreendente com o Leomil sabia que só uma vitória neste jogo lhe permitia conservar intactas as hipóteses de passagem à fase seguinte da prova.
Do outro lado encontrava-se o Nelas, equipa de bom valor e que invicta nesta fase da prova.
O primeiro remate acontece logo ao primeiro minuto sendo Miguel o autor do mesmo mas que sai um pouco fraco.
Na resposta é Tomás a rematar bem para boa defesa de Bernardo Coelho. Aos 2 minutos boa jogada nelense com Igor a surgir em boa posição a rematar muito perto da baliza academista.
O marcador viria a ser inaugurado à passagem do minuto 4 quando bem assistido António Cunha surge em boa posição a rematar da melhor forma vencendo a oposição de Pedro Leandro.
Na reposição de bola, Igor remata para defesa de Bernardo Coelho. No minuto seguinte é Gui a rematar da melhor forma para boa defesa do guarda-redes forasteiro.
Aos 8 minutos Igor tem uma boa jogada individual e vê Bernardo a responder com uma boa defesa ao seu remate. No seguimento do canto, Francisco descobre bem Tomás que remata perto da baliza local.
No minuto seguinte bom cruzamento de António Cunha para Miguel surgir a rematar com muito perigo.
Aos 11 minutos o marcador viria a ser novamente alterado numa rápida transição conduzida da melhor forma por Gui e na altura certa centra para António Cunha vencer a oposição do seu adversário e encostar da melhor forma ampliando a vantagem da sua equipa.
O jogo era jogado taco a taco com bastante equilíbrio e disputado nos limites.
Aos 19 minutos André desmarca bem Miguel que surge isolado mas não consegue o melhor remate.
No minuto seguinte João desmarca Miguel que remata perto da baliza defendida por Pedro Leandro.
Chega-se ao intervalo com uma vitória que se ajusta face a uma exibição de grande nível da turma academista.

A segunda parte começa com os academistas a mostrarem uma enorme coesão a nível defensivo que lhes permitia ganhar o domínio territorial e aos 27 minutos Gui remata para boa defesa do guarda-redes nelense.
Aos 29 minutos Igor remata forte mas sem a melhor direcção. Na resposta Miguel desmarca bem Gui que vindo de trás remata perto da baliza contrária.
Num jogo bastante equilibrado onde os academistas se mostravam mais coesos e forte na sua defensiva o resultado final viria a ser carimbado à passagem do minuto 39 sendo Miguel o autor do mesmo.
Até ao final da partida apesar das tentativas de ambas as equipas de alterarem o marcador este viria a ser inalterado e com isto os academistas conseguem uma vitória importante e que lhes dá a liderança na prova.

Outros resultados: 
Vila Nova Paiva - Souselo 0:2
Clube
J
V
E
D
GM
GS
Pontos
Académico Viseu32011166
Nelas3201866
Souselo3201756
Vila Nova Paiva41037123
Leomil31026103

23 abril 2016

Vitória de quem muito lutou mas pouco criou


Académico Viseu - Fafe 0:1
Golo Fafe: Corta (38 min)
Académico Viseu: Elísio, Tiago Lopes, Pedro Santos, Rodrigo, Tigas, Immo, Rafael Barreiros, Bié (Diogo Caramelo, 80 min), Gonçalo, Rafael Santos (Kiko, 80 min),  Tigas e João Lage (Simão, 70 min).
Suplentes não utilizados: Tiago Marques, Tiago Francisco, Diogo Ribeiro, Lapa.
Treinador: Lage.
AD Fafe: Gonçalo, Costa (Flávio, 71 min), Ricardo, Nuno Agostinho, Muna, Lousada, Corta (Moura, 90 min), João (Pedro Miguel, 81 min), Tiago, Norberto, Kevin.
Suplentes não utilizados: Marcos, Pinta, Micol, e Rui Alexandre.
Treinador: Ivo Castro.
Cartão amarelo:
Académico Viseu: Bié (69 min), Rafael Barreiros (72 min), Rodrigo (86 min)
Fafe: Norberto(68 min)
Cartão vermelho:
Académico Viseu: Immo (52 min)
Fafe: Norberto (90+ 4 min)
Árbitro: André Neto. Auxiliares: Márcio Teixeira, Israel Lopes. (A.F Vila Real)

Os juniores academistas defrontam a equipa do Fafe numa das últimas cartadas na luta pela subida ao escalão máximo da prova.
O primeiro remate com algum perigo acontece aos 5 minutos por intermédio de João. Aos 10 minutos má reposição de bola de Elísio com a bola a chegar a João que remata com muito perigo para a baliza academista. Melhor inicio de partida por parte do Fafe que tem mais posse de bola.
A resposta academista dá-se aos 22 minutos num livre marcado por Gonçalo Sousa com Bié a surgir aos segundo poste a cabecear sem a melhor direcção.
Contudo a melhor ocasião de golo acontece para os academistas à passagem do minuto 36 com Tigas a ter uma boa jogada individual ultrapassando dois defesas mas não consegue o remate gorando-se assim uma grande ocasião para os academistas.
No minuto seguinte livre de Gonçalo para o interior da área forasteira sem nenhum colega conseguir o melhor remate. Isso permite que o Fafe tenha uma jogada rápida de contra-atque conduzida por Norberto que centra de forma precisa para Corta aparecer ao segundo poste a fazer o golo. Quem não marca sofre e mais uma vez isto se cumpre.
Aos 42 minutos Tigas consegue um bom remate valendo a grande defesa de Gonçalo a evitar o golo academista.
Dois minutos depois surge a melhor ocasião de golo novamente para os academistas quando João Lage desmarca bem Gonçalo Sousa que ganha em velocidade ao seu adversário e remata bem mas vê o poste devolver o mesmo. Momento de muita infelicidade que faz com que os academistas regressem aos balneários numa injusta posição de desvantagem.

No primeiro minuto da segunda parte cabeceamento de Costa a responder da mehor forma a um canto levando o perigo à baliza academista.
Duro revés para os academistas aos 52 minutos quando Immo recebe ordem de expulsão num lance em que só o árbitro pode dizer o motivo. Aos 56 minutos livre de Gonçalo Sousa para Rafael Barreiros subir melhor que a defensiva contrária mas a cabecear sem a melhor direcção.
Aos 57 minutos Lousada surge em boa posição mas remata fraco para defesa fácil de Elísio. Três minutos depois grande momento de Rafael Santos a conseguir uma boa jogada individual entrando da melhor forma na area fafense faltando o remate.
No minuto seguinte corte providencial de Tiago Lopes que sobre a linha de golo evita o golo de Kevin.
Aos 79 minutos passe teleguiado de Gonçalo Sousa a descobrir bem Simão que recebe bem mas tem um remate fraco.
Cinco minutos depois Kiko desmarca Caramelo que remata fraco. Na resposta é Muna a rematar bem para boa defesa de Elísio.
Aos 90 minutos livre de Gonçalo Sousa para Rodrigo aparecer a rematar valendo o defesa fafense a evitar o golo.
Arbitragem ao ritmo dos gritos com um critério estranho na admoestração dos jogadores. Quem mais grita....
Derrota injusta dos academistas que tentaram por todos os meios o golo mas onde a defensiva fafense levou sempre a melhor e num golpe de génio numa jogada de contra-ataque consegue o golo que lhe permite uma vitória importante.

Outros resultados: 
Padroense - Operário Lagoa 3:1
Oliveirense - Chaves 3:0
Clube
J
V
E
D
GM
GS
Pontos
Padroense853015618
Chaves8431161315
Fafe842211714
Oliveirense832311811
Académico Viseu81256135
Operário80267192

10 abril 2016

Eficácia infantil academista dita regras

video

Académico Viseu - Sátão 3:0
Golos Académico Viseu: Miragaia (21 min), Rafael Correia (58 min), Carlos (59 min)
Académico Viseu: Rafael, Xico, Edgar, Tiago Varela, Jéssica, Filipe, Carlos, Martim, Tomás, Miragaia e Rodrigo.
Treinador: Fábio Mendes.
Sátão: Henrique, Lucas, Rafael, Alexandre, Tomás, Daniel, Ivan, Francisco, Sousa, Nélson, Diogo e Pedro.
Treinador: Paulo.
O Académico defrontava a equipa do Sátão no jogo que marca o inicio da fase da Taça de Encerramento.
O Sátão começou com uma postura bastante ofensiva conseguindo empurrar a equipa academista para terrenos muito atrasados.
Aos 2 minutos acontece o primeiro remate com perigo sendo Diogo o autor do mesmo para Rafael Correia aparecer a ter uma primeira boa defesa.
Quatro minuto depois é a vez de Filipe obrigar o guarda-redes do Sátão a uma boa defesa.
Aos 7 minutos boa jogada colectiva do Sátão com Nélson a desmarcar bem Diogo que em duas ocasiões remata colocado vendo Rafael Correia a negar-lhe o golo.
Dois minutos depois novamente Diogo a aparecer em boa posição a rematar mas vẽ Jéssica a dar o corpo às balas e fazer o corte providencial.
O Sátão dominava quase que por completo a partida com os academistas a sentirem muitas dificuldades e aos 16 minutos Diogo desmarca bem Nélson que entra bem na área e remata colocado mas vê a aquele que seria a figura do jogo negar-lhe o golo inaugural.
Quem não marca sofre e isso viria a ser mais uma vez mostrado aos 21 minutos quando numa rápida transição conduzida pela ala direita do seu ataque a centrar de forma precisa para o recém entrado Miragaia ser mais lesto que a defesa contrária e encostar para o golo.
O Sátão consegue reagir bem ao golo sofrido continuando em cima dos academistas mas na altura dos remates vê a defensiva academista se superiorizar.
Chega-se ao intervalo com um resultado bastante ingrato para a turma forasteira que teve superioridade em termos de ocasiões criadas mas viu os academistas serem eficazes ao aproveitaram uma das duas ocasiões criadas de golo.
A segunda parte começa com os academistas a terem um pouco mais de posse de bola e aos 38 minutos livre de Rafael Correia que é devolvido caprichosamente com a base do poste da baliza de Pedro.
A equipa do Sátão apesar de mais posse de bola não conseguia criar as ocasiões de golo que teve nos primeiros 30 minutos.
Aos 43 minutos Carlos aproveita uma desatenção do guarda-redes e remata com muito perigo para a baliza valendo o corte providencial da defensiva forasteira.
Apesar de mais posse de bola a equipa do Sátão mostrava-se um pouco mais precipitado no seu futebol sem conseguir criar lances de perigo e seria novamente Carlos aos 49 minutos a rematar de muito longe valendo a atenção de Pedro.
No minuto seguinte Nélson desmarca da melhor forma Sousa que entra bem na área mas vê Rafael Correia ter uma saida sem receios e evitar o remate deste.
Aos 56 minutos Martim entra bem na ala direita da área forasteira e remata para uma boa defesa de Pedro e na sobra Carlos não consegue vencer a oposição da defensiva do Sátão.
Dois minutos depois Martim é derrubado no interior da área forasteira. Chamado a marcar, o guarda-redes academistas Rafael Correia marca de forma forte e vence a oposição do seu oponente dando uma maior segurança à sua equipa.
O ponto final da partida dá-se no minuto seguinte quando Lucas perde uma bola em zona muito recuada para Carlos que se mostra letal e assim fazer o terceiro golo da equipa academista.
Melhor segunda parte dos academistas num resultado que acaba por ser exagerado face à postura da equipa do Sátão que sai vergada a uma derrota fruto de uma enorme ineficácia.
Arbitragem marcada por uma decisão algo polémica em termos disciplinares quando aos 38 minutos ao assinalar o livre resultado de uma falta de Lucas sobre Carlos que se isolava, somente mostra amarelo.
Outros resultados:



09 abril 2016

Juniores perdem em Oliveira de Azemeis


Oliveirense - Académico Viseu 1:0
Golo: Amorim (81 min)
Oliveirense: Rui, Rúben(Gabriel), Diogo, Guga, Vitinha, Francisco, Soares,  Gustavo (Amorim), Lima (Horto), Cláudio e Adriel.
Suplentes não utilizados: Pedrosa, Filipe, Horto, Raposo.
Académico Viseu: Elísio, Nuno Bastos, Lapa, Simão (Pedro, 59 min), Rafael Barreiros, Tiago Francisco, Rafinha, Immo (Caramelo, 83 min), João Lage, Kiko (Bié, 72 min) e Gonçalo Sousa.
Suplente: Tiago Marques, Tigas, Tiago Lopes.
Treinador: Rui Lage e Tiago Silva.

Os juniores academistas deslocavam-se a Oliveira de Azeméis para defrontar a equipa local da Oliveirense.
A partida começou muito equilibrado e o primeiro lance de perigo acontece para os academistas quando no seguimento de um canto marcado por Kiko, Rafael aparece a cabecear com perigo para a baliza de Rui.
A primeira meia hora foi muito equilibrada com mais posse de bola para a turma local mas sem darem o melhor seguimento a isso.
Aos 31 minutos bom ataque da equipa da oliveirense com Adriel a cruzar atrasado para Cláudio rematar com bastante perigo para a baliza de Elísio. A resposta academista dá-se cinco minutos depois com Rafa a ter uma boa jogada pela ala direita do seu ataque e centra para Gonçalo rematar fraco para defesa fácil de Rui.
Já perto do apito para o intervalo Cláudio ultrapassa bem Lapa e frente a frente com Elísio vê este negar-lhe o golo com grande defesa.

A segunda parte começa com o Oliveirense a carregar um pouco mais tentando o golo que fica perto de acontecer aos 53 minutos com Cláudio a rematar bem para boa defesa de Elísio.
Aos 70 minutos é a vez de Adriel rematar para defesa do guarda-redes academista. Os academistas tentavam reagir com rápidos lances de contra-ataque mas sem perigar a baliza de Rui.
O golo oliveirense acabaria por acontecer aos 80 minutos numa boa jogada de Adriel que aproveita algum espaço e centra para Amorim aparecer isolado a encostar para o golo.
Até ao final da partida os academistas ainda tentaram reagir mas viriam a sua manobra ser limitada pela expulsão de Nuno Bastos.
Jogo em que o empate seria o resultado mais ajustado.

Nota: Gostaria de agradecer a ajuda de um grande amigo que de uma forte simples conseguiu dar as informações sempre pormenorizadas que permitiram assim construir esta noticia. Obrigado Eduardo!

Outros resultados:
Padroense - Fafe 0:0
Chaves - Operário 3:1
Clube
J
V
E
D
GM
GS
Pontos
Chaves633013812
Padroense63309412
Fafe63218411
Oliveirense6213777
Académico Viseu6123595
Operário60155150

Erros próprios pioram sonho juvenil academista

video

Académico Viseu - Cinfães 2:3
Golo Académico Viseu: Gustavo (3 min), Ângelo (60 min)
Golo Cinfães: João Fraga (19 min), Nuno Lento (41 min), João Teixeira (79 min)
Académico Viseu: Palhares, Filipe, Costa, Nuno, Rodrigo, Nené, Miguel, Totti, Ângelo, Tiago (Guga, 72 min) e Gustavo (Rúben, 76 min)
Suplentes não utilizados: Tomé, Patrick, Vitória, Guga, Diogo Matos, Monteiro.
Treinador: Roger e Pedro Almeida.
Cinfães: Leonardo Fraga, Joel Cardoso (Paulo Teixeira, 80 min), Nuno Correia (Alexandre, intervalo), João Cardoso, Daniel Resende, Duarte Castela, João Teixeira (Paulo Carvalho, 80 min), João Fraga, Diogo Pereira, Nuno Lento e Gonçalo Silveira (Francisco Barbosa, 68 min).
Suplentes não utilizados: Hugo Cardoso, Gonçalo Moreira, João Resende.
Treinador: Joel Oliveira.
Cartão amarelo:
Académico Viseu: Nuno (20 min)
Cinfães: Joel Cardoso (63 min), Diogo Pereira (65 min)
Àrbitro: João Casegas Almeida. Auxiliares: Ângelo Santos, Cristiana Rei.

Os juvenis academistas nesta segunda jornada da fase final do seu Campeonato defrontam a equipa do Cinfães necessitando de uma vitória para continuar na luta pelo título.
Uma boa entrada dos academistas que resulta no primeiro golo logo aos 3 minutos quando Tiago centra bem para Gustavo receber bem a bola e conseguir o remate que resulta no golo.
O Cinfães procura agora reagir ao golo sofrido muito prematuramente. Apesar de mais posse de bola os academistas estão a conseguir controlar a partida.
Contudo aos 19 minutos fruto deste maior ascendente na partida o Cinfães acaba por restabelecer o empate quando João Fraga aparece solto de marcação e perante Palhares faz o chapéu que leva a bola a anichar-se nas redes academistas.
Aos 26 minutos boa jogada de Tiago a desmarar da melhor forma Ângelo que centra da melhor forma mas Gustavo não consegue dar o melhor seguimento ao mesmo.
Que grande ocasião esta para os academistas aos 30 minutos quando numa jogada de contra-ataque conduzida por Gustavo a bola acaba por chegar a Ângelo que remata para a baliza mas Duarte Castela tem um corte providencial evitando o golo academista.
Aos 36 minutos canto de Nené para Gustavo aparecer ao primeiro poste a rematar muito por alto. Três minutos depois centro de Gustavo para Filipe aparecer ao segundo poste a solicitar Tiago que não consegue levar a oposição do guarda-redes cinfanense. Mais uma boa ocasião.

Chega-se ao intervalo com um empate na partida que castiga mais os academistas que apesar de terem mais oportunidades de golo na altura do remate final não foram tão eficazes.

Que inicio infeliz dos academistas que numa falha quase que infantil a bola chega a Nuno Lento que perante Palhares faz o golo que permite à equipa forasteira a cambalhota no marcador. Que grande infelicidade esta.
A equipa academista intranquiliza-se com este golo sofrido. Apesar disso os academistas estão a comseguir reagir e aos 47 minutos centro de Tiago para Ângelo cabecear um pouco por alto. Cinco minutos depois Tiago centra da melhor forma para Gustavo vindo de trás não conseguir o melhor remate.
Os academistas empurram a equipa do Cinfães para terrenos mais atrasados.
Aos 57 minutos grande ocasião de golo para a equipa do Cinfães com Nuno Lento a aparecer a rematar bem e Rodrigo sobre a linha de golo evita o golo.
Os academistas acabam por conseguir o merecido golo do empate aos 60 minutos através de um lance de bola parada. Num livre a castigar falta sobre Gustavo, chamado a marcar Ângelo consegue o melhor remate e restabelecer o empate.
Muito coração dos academistas a procurarem o golo mas sem a melhor cabeça e em nova falha defensiva João Teixeira consegue aproveitar a má saida de Palhares e com a baliza à sua mercê faz o golo.
Até ao fim os cinfanenses conseguiram segurar as investidas academistas e saiem de Viseu com uma vitória importante deixando o Académico em maus lençois na luta pelo título.
Arbitragem algo nervosa com alguns erros mas sem influencia no resultado final.

Out: nervosismo academista.  Os academistas apesar do golo obtido de forma muito madrugadora, foram-se mostrando algo nervosos e cometendo alguns erros que possibilitaram aos forasteiros oportunidades de golo. Para além disso na altura do remate para o golo não mostraram a frieza e calma suficiente e com isso saiem com uma derrota que compromete o seu sonho.
In: pragmatismo cinfanense. Ao contrário dos locais a equipa forasteira mostrou-se sempre muita calma ao longo da partida e mesmo vendo-se em posição de desvantagem conseguiu reagir e com enorme pragmatismo ser letal no concretizar das ocasiões criadas.Quem marca ganha e foi mesmo esse o filme deste jogo!

Outros resultados:
Cracks Lamego - Lusitano Vildemoinhos :
Mortágua - Crasto :
Clube
J
V
E
D
GM
GS
Pontos
Cinfães2200536
Lusitano Vildemoinhos1100203
Cracks Lamego1100213
Mortágua1001120
Crasto1001120
Académico Viseu2002250

03 abril 2016

Juvenis perdem derby citadino


Lusitano Vildemoinhos - Académico Viseu 2:0

NOTA: Gostaria de pedir ajuda na elaboração da noticia. Desta forma queria pedir ajuda e assim quem assistiu ao jogo, pedia que me mandasse informações sobre o mesmo para jorge.miguel.sa@gmail.com. Obrigado desde já!

Outros resultados:
Cinfães - Mortágua 2:1
Crasto - Cracks Lamego 1:2
Clube
J
V
E
D
GM
GS
Pontos
Lusitano Vildemoinhos1100203
Cracks Lamego1100213
Cinfães1100213
Mortágua1001120
Crasto1001120
Académico Viseu1001020

Benjamins academistas entram a vencer na Taça

Carregal Sal - Académico Viseu 3:4
Golos Académico Viseu: autogolo, Rodrigo, Luis Miguel e Guilherme
Académico Viseu: Denis, Duarte, João Paulo, João Pedro, Rodrigo, Gonçalo, Rodrigo, Guilherme, Marco, Luís Miguel, Tomás, Tiago, Filipe.

Os academistas deslocaram-se ao terreno do Carregal do Sal onde iniciaram assim a disputa pelo torneio de juniores E da Ass. Futb. Viseu.
Os benjamins academistas mostraram nos minutos iniciais um domínio evidente, que se traduziu na criação de várias oportunidades junto da baliza da equipa visitada, nomeadamente por Guilherme rematando para excelente defesa e logo de seguida recarga de Gonçalo que sai ao lado.
Logo de seguida Rodrigo num movimento interior vindo da ala para o corredor central remata a entrada da área para nova intervenção do pequeno guardião local.
No entanto seria o Carregal a inaugurar a marcha do marcador pelo irrequieto e imprevisível número 7 num lance muito rápido em transição ofensiva, com a equipa academista balanceada para terrenos ofensivos.
Minutos após o golo sofrido, os mini academistas empataram, na sequência de um canto, com um infortúnio de um jogador do carregal a cometer auto-golo.
Com as entradas de Luís Miguel e Marco a equipa aumentou o seu rendimento e "sufocou" em termos ofensivos, passando para a frente do marcador por Rodrigo 2-1 seria o resultado ao intervalo.

O segundo tempo, a equipa do académico continuou com um domínio claro sob a posse de bola, expondo-se regularmente em termos defensivos com a subida constante dos centrais João Pedro e Duarte. Foi em transição ofensiva que a equipa do Carregal colocou o resultado novamente empatado a 2-2.
Com a passagem de Luís Miguel para o meio campo a equipa conseguiu de certa forma estabilizar o seu jogo e equilibrar-se quer defensivamente quer ofensivamente. As oportunidades surgiam para a equipa academistas, mas sem a eficácia necessária.
Até que Luís Miguel com um remate fora da área de pé esquerdo repôs a vantagem para a equipa academista. Logo de seguida Guilherme aumenta a vantagem para 4-2. Seria já ao minuto 25' que a equipa do Carregal reduziria a vantagem para 4-3 de grande penalidade.
Em suma, uma partida emotiva onde as três equipas se comportaram de forma exemplar.

(Benjamins sub10)

02 abril 2016

Juniores de muita alma conquistam empate de raça


Chaves - Académico Viseu 1:1
Golo Académico Viseu: João Lage (85 min)
Académico Viseu: Elísio, Nuno Bastos, Lapa, Simão, Rafael Barreiros, Tiago Francisco, Rafinha (Carlos), Immo, João Lage, Kiko e Gonçalo Sousa.
Suplente: Tiago Marques.
Treinador: Rui Lage e Tiago Silva.

Os juniores academistas desfalcados com diversos jogadores devido à sua viagem de finalistas e também de lesões deslocou-se a Chaves para defrontar a equipa local.
Era um jogo em que a equipa academista teve várias mexidas na sua constituição e que começou com um golo bastante madrugador aos 6 minutos para a equipa local.

Contudo os academistas mostraram mais uma vez a sua enorme alma e querer e arrancaram para uma boa reação e conseguiram equilibrar a partida e mesmo criar algumas oportunidades de golo.
O golo merecido do empate acabaria por acontecer aos 85 minutos tendo em João Lage o autor do mesmo que assim premeia todo o espirito e querer que estes jovens academistas tiveram saindo deste jogo com um empate que acaba por se ajustar.

Outros resultados:
Oliveirense - Padroense 1:2
Operário - Fafe 0:2
Clube
J
V
E
D
GM
GS
Pontos
Padroense53209411
Fafe53118410
Chaves52301079
Académico Viseu5122585
Oliveirense5113674
Operário50144120

21 março 2016

Juvenis vencem e confirmam liderança

Académico Viseu - Mortágua 2:1

Os juvenis academistas após a conquista do lugar mais cimeiro da tabela classificativa, após vitória no derby citadino com o Lusitano de Vildemoinhos, defrontava a equipa que também luta pelo apuramento para a fase final da prova, no caso o Mortágua.

NOTA: Gostaria de pedir ajuda na elaboração da noticia. Desta forma queria pedir ajuda e assim quem assistiu ao jogo, pedia que me mandasse informações sobre o mesmo para jorge.miguel.sa@gmail.com. Obrigado desde já!

Outros resultados:
Viseu Benfica - Lusitano Vildemoinhos 1:7
Viseu 2001 - Nelas 3:2
Santo André - Ranhados 2:0
Estrela Mondego - Carregal Sal 2:2
Mangualde - Molelos 2:4
Clube
J
V
E
D
GM
GS
Pontos
Académico Viseu211812961155
Lusitano Vildemoinhos2118031041554
Mortágua2015124821346
Viseu 2001211425702244
Estrela Mondego211047613534
Molelos211029513932
Carregal Sal20947504031
Nelas2170143055021
Viseu Benfica206212384720
Mangualde205114257116
Santo André212018141656
Ranhados21111991224

19 março 2016

Dinamistas vencem derby benjamim


Académico Viseu - Dínamo Estação 2:3
Golos Académico Viseu: João Miguel (28 min) e Tiago Santos (32 min)
Golos Dínamo Estação: Rodrigo Lage (9 min), Zé Pedro (12 min) e João Guilherme (17 min)
Académico Viseu: Bernardo Coelho, Carriço, Tiago Santos, Tomás Fonseca, António Cunha, André Amaral, João Miguel, Gabriel, Miguel Cardoso, Gui Neves, Bernardo Sequeira e Denis.
Treinador: Coelho e João Almas.
Dínamo Estação: Eduardo Almeida, João Pedro, Gonçalo Duarte, Zé Pedro, Zé Miguel, João Dinis, Francisco Santos, João Guilherme, Bruno Almeida, Guilherme Almeida, Rodrigo Lage e Bruno Santos.
Treinador: Fernando Negrete e Marco Almeida
Árbitro: Gustavo Martins e Luís Nunes.

Como acima de tudo ando no futebol pela amizade e pelos campeões que tão nobremente lutam pelo seu sonho, esta crónica é dedicada a um campeão que sei que desejava e sobretudo merecia estar nesta decisão mas onde com uma infelicidade teve que ir sabendo pormenores no hospital. Esta é para ti amigo Miguel Fonseca! Vais regressar em breve!!

Este era um derby decisivo nas contas para o apuramento para a fase derradeira no escalão de sub11. Frente a frentes as duas equipas citadinas de Viseu, no caso o Académico de Viseu e o Dínamo da Estação.
O primeiro remate acontece logo ao 2 minuto tendo em Tiago Santos o autor do mesmo. Dois minutos depois é Tomás Fonseca a rematar forte perto da baliza dinamista.
Aos 5 minutos a equipa forasteira reage com Zé Pedro a rematar bem obrigando Bernardo a uma boa defesa.
O marcador viria a acontecer à passagem do minuto 9 com Rodrigo Lage a aparecer sem qualquer marcação no interior da área academista a rematar bem dando o melhor seguimento a um canto marcado na ala esquerda do seu ataque.
Os academistas sentiram o golo sofrido em demasia e 3 minutos depois a sua missão ficaria mais complicada com novo golo do Dínamo Estação no seguimento de nova bola parada desta vez num livre de João Dinis com Zé Pedro ainda a cabecear e bater Bernardo Coelho.
No minuto seguinte o endiabrado Zé Pedro ganha o lance a defensiva academista e remata muito perto da baliza academista.
O terceiro golo da equipa forasteira viria a acontecer aos 17 minutos num remate de Zé Pedro com Denis a ter uma defesa incompleta e deixar a bola à mercê de João Guilherme que aparece para encostar para o golo.
No minuto seguinte livre de João Dinis para boa defesa de Denis. Na resposta é Tiago Santos também ele de livre rematar e ver João Dinis sobre a linha de golo evitar o golo.
No minuto seguinte Rodrigo Lage remata muito perto da base do poste da baliza academista.
Vitória que se ajustava ao intervalo face ao ascendente da equipa do Dínamo Estação que limitou todas as investidas dos jovens jogadores academistas.

Os academistas entraram na segunda parte com uma missão complicada o de marcar 3 golos para assim serem eles os apurados.
Entrada a todo o gás dos academistas que aos 28 viriam a reduzir a sua desvantagem quando  João Miguel numa jogada individual ultrapassa 2 defesas contrárias rematando para o golo.
No minuto seguinte é António Cunha a rematar fraco para defesa de Eduardo.
Aos 31 minutos com a equipa academista balanceada no ataque Bruno Almeida aparece completamente isolado na ala direita do ataque forasteiro e remata muito torto.
A esperança academista renasce com o golo Tiago Santos fruto de um remate de muito longe do jogador academista.
Partida de loucos com ambas as equipas a mostrarem todo o seu querer e serem merecedoras de uma passagem à fase seguinte.
Aos 38 minutos Zé Pedro recem entrado coloca novamente a defensiva academista em sentido valendo a defesa de Tiago a evitar o golo do avançado dinamista.
Três minutos depois livre de Tiago no eixo central do campo mas que sai sem a melhor direcção.
Aos 21 minutos Bruno Almeida novamente em boa posição não consegue o melhor remate. No minuto seguinte Zé Pedro fica perto de sentenciar o resultado final quando vê o seu remate embater com estrondo na base do poste da baliza academista.
Muito fruto do nervosismo os academistas não mais oportunaram com real perigo a baliza de Eduardo e assim o Dínamo alcança uma vitória que lhes dá o primeiro lugar na tabela classificativa.

Out: entrada academista. A entrada academista foi muito longe daquilo que os jovens academistas bem sabem fazer. Fruto talvez do nervosismo e sem se conseguir adaptar ao estado quase que impraticável do terreno a equipa academista foi dominada quase que por completo nos primeiros 25 minutos. Com isto chegou ao intervalo com uma desvantagem de 3 golos que apesar da grande reação na segunda parte não foi ultrapassada e assim o apuramento para a fase do titulo esfumou-se mesmo à beira praia.
In: exibição de ambas as equipas.. Que grande jogo este! Frente a frente duas das melhores equipas deste escalão e que mesmo perante o dilúvio mostraram toda a sua arte e mereciam ser apuradas para a fase do título. Com duas partes antagónicas as equipas dominaram cada uma delas uma delas e com muitas ocasiões de perigo e golo cativaram o muito publico.
Melhor em campo: Zé Pedro. Foi um verdadeiro quebra-cabeças este jovem jogador dinamista. Quando esteve em terreno colocou em sentido a defensiva academista e com ele a sua equipa subiu em termos qualitativos. Premiou a sua exibição com a obtenção de um golo e coube a ele vários momentos de perigo para os guarda-redes academistas.
Outros resultados:
Viseu Benfica - Lusitano Vildemoinhos 4:2
Penalva Castelo - Oliveira Frades 2:4
Vouzelenses - Nelas :
Clube
J
V
E
D
GM
GS
Pontos
Dínamo Estação161141834037
Sátão161213823437
Académico Viseu161213793037
Viseu Benfica161024753532
Oliveira Frades 16736654724
Vouzelenses15528494817
Lusitano Vildemoinhos16439524915
Penalva Castelo162014391033
Nelas B150015131510

12 março 2016

Cambalhota junior no marcador permite vitória academista


Académico Viseu - Operário Lagoa 3:1
Golo Académico Viseu: Gonçalo Sousa (43 min), João Lage (73 min), Simão (90+4 min)
Golo Operário Lagoa: Ricardo Varão (33 min)
Académico Viseu: Elísio, Tiago Lopes, Tiago Francisco, Rodrigo, Tigas, Gonçalo (Nuno Bastos, 87 min), Rafael Barreiros, Kiko, Lapa ( Rafinha, 58 min), João Lage (Caramelo, 79 min), Simão.
Suplentes não utilizados: Tiago Marques, Immo, Diogo Ribeiro, Pedro Santos.
Treinador: Lage e Tiago Silva.
Operário Lagoa: Filipe. André Andrade, João Soares, Luis Dias, Paulo Furtado (António Flor, 79 min), Pedro Freitas, João Pessanha (Henrique Medeiros, 79 min), Mário Prenda, Luis Pé-Curto, Ricardo Varão, Ronaldo Medeiros (Álvaro Ponte,58 min).
Suplentes não utilizados: Francisco Miguel.
Treinador: António Oliveira.
Cartão amarelo:
Académico Viseu: Gonçalo Sousa (64 min).
Operário Lagoa: Ricardo Varão (64 min)
Cartão vermelho:
Operário Lagoa: Alvaro Ponte (75 min)
Árbitro: Pedro Maia, Auxiliares: Paulo Nogueira, Hélder Casanova (A.F. Porto)

Os juniores academistas defrontam a equipa do Operário procurando uma vitória que os relance na procura dos lugares mais cimeiros desta fase final.
Inicio de estudo mútuo com muita pressão a meio campo com ambas a equipa a procurarem o golo.
Aos 6 minutos primeiro momento de muito perigo para o Operário com João Pessanha a rematar de muito longe vendo a bola ser devolvida pela barra da baliza academista.
Na resposta Lapa aparece em boa posição a rematar fraco. Aos 9 minutos Kiko desmarca bem João Lage que remata valendo a atenção de Filipe.
Aos 12 minutos Paulo Furtado num centro remate quase que surpreende Elísio. No minuto seguinte Gonçalo Sousa aparece em boa posição mas remata fraco.
Aos 21 minutos Tiago Lopes desmarca bem Simão que recebe bem e remata perto da baliza açoreana.
Sete minutos depois Gonçalo Sousa centra mas muito por alto sem nenhum colega conseguir o cabeceamento.
O marcador viria a ser inaugurado aos 33 minutos com Luis Pé Curto a solicitar Ricardo Varão que aparece no limiar do fora de jogo e perante Elísio remata fazendo o golo.
Cinco minutos depois Lapa remata sem a melhor direcção mostrando a muita desinspiração que os academistas demonstram nestes primeiros 40 minutos da partida.
O empate acaba por acontecer aos 43 minutos numa jogada de insistência de Gonçalo que entra na área forasteira e remata da melhor forma para o golo.
No minuto seguinte Gonçalo Sousa num centro remate obriga Filipe a voar preservando o empate na partida.
Empate que se ajusta face ao equilibrio da partida.

Melhor entrada da equipa forasteira conseguindo mais posse de bola.
Aos 52 minutos cruzamento de Tigas para Simão aparecer bem mas a perder muito tempo para o remate gorando-se uma boa ocasião para os academistas.
Que falha incrível dos academistas quando Lapa centra bem e Simão cabeceia ao poste e na sobra João Lage completamente isolado não consegue o remate com a baliza à sua mercê.
Aos 60 minutos Simão remata forte um pouco ao lado da baliza açoreana. Na resposta Ricardo Varão remata para boa defesa de Elísio.
Três minutos depois Gonçalo Sousa vem da linha para o centro para rematar muito perto da baliza de Filipe.
Nova falha dos academistas aos 68 minutos com Kiko a centrar e Tiago Francisco solto de marcação remata muito por alto. No minuto seguinte Simão desmarca bem João Lage que em boa posição remata fraco. Mais uma ocasião desperdiçada ficando assim complicado a vitória.
A justiça acabe por acontecer aos 73 minutos num lance aos rebolões com Simão a ganhar na raça a bola à defensiva forasteira e a mesma chega a João Lage que desta vez faz o golo.
Aos 83 minutos bom remate de Rafinha com Filipe a defender e a bola ainda embater com estrondo na barra da baliza forasteira.
No quarto minuto de descontos o lutador Simão consegue antecipar-se à defensiva açoreana e cabecear da melhor forma fazendo um chapéu a Filipe e assim resultar no terceiro golo academista.
Vitória justa academista num festival de golos falhados sobretudo na segunda parte pelos academistas.
Boa arbitragem onde deixando sempre jogar no limite poucas faltas marcou e assim o jogo foi sempre jogado a um ritmo elevado sem grandes pausas o que o tornou ainda mais atrativo.
Out: desperdicio academista. Os academistas acabaram por sofrer um pouco mais do que mereciam muito fruto da sua eficácia, onde desperdiçando ocasiões de golo cantado foram adiando a sua vantagem no marcador.
In: alma e querer academista. Como foi dito anteriormente o jogo ficou marcado pelas muitas ocasiões criadas pelo academistas onde sobretudo na segunda parte os academistas dominaram em grande parte do mesmo e acabaram com muito querer e entrega alcançar uma vitória importante que os mantém na luta por um resultado mais cimeiro na tabela classificativa.
 

Outros resultados:
Padroense - Chaves 2:2
Fafe - Oliveirense :
Clube
J
V
E
D
GM
GS
Pontos
Padroense4220738
Chaves4220968
Fafe4211647
Académico Viseu4112474
Oliveirense4112554
Operário40134100

29 fevereiro 2016

Erros proprios e externos inclinam terreno e ditam derrota junior

Padroense - Académico Viseu 3:0
NOTA: Gostaria de pedir ajuda na elaboração da noticia. Desta forma queria pedir ajuda e assim quem assistiu ao jogo, pedia que me mandasse informações sobre o mesmo para jorge.miguel.sa@gmail.com. Obrigado desde já!
Outros resultados:
Oliveirense - Operário 4:1
Chaves - Fafe 2:2
Clube
J
V
E
D
GM
GS
Pontos
Padroense2200406
Oliveirense2110414
Chaves2110434
Académico Viseu2011031
Fafe2011231
Operário2002260