07 dezembro 2014

Benjamins sub10 A academistas letais na arte do golo

video

Académico Viseu  - Oliveira Frades 9:0
Golos Académico Viseu: Bernardo Sequeira (11 min), Gui Neves (13 e 25+2 min), Tiago (38 min), Miguel Cardoso (42 , 44 e 45 min), João Miguel (48 min) e David Carriço (50 min)
Académico Viseu: Bernardo, Daniel Antunes, Miguel Cardoso, Bernardo Sequeira, Tiago Santos, Tomás, António Cunha, João Alexandre, Guilherme Neves, David Carriço e Diogo Matos.
Treinador: Coelho.
Oliveira Frades: Simão, Guilherme. João Pedro, Rodrigo, José Gabriel, Dinis Vicente, Emanuel Soares, Gustavo Mamede, José Barros e Rafael Rocha.
Treinador: João Rodrigues.
Árbitro: Rosa Almeida.

Os benjamins sub10 A academistas defrontavam a equipa do Oliveira Frades, jogo que marcava o encerramento da primeira volta desta série.
Começaram melhor os forasteiros que no primeiro minuto tiveram muito perto de marcar com Emanuel Soares bem desmarcado por José Barros a rematar para boa defesa do guarda-redes academista. Na resposta Miguel Cardoso aproveitando o adiantamento da equipa oliveirense aparece isolado para perante Simão não consegue o melhor remate.
Aos 5 minutos nova boa ocasião para os forasteiros com Rafael Rocha em duas situações flagrantes não conseguir levar de vencida Bernardo que com duas boas defesa nega o abrir do marcador.
Dois minutos depois o mesmo jogador oliveirense remata muito perto da baliza academista.
Um pouco contra a corrente do jogo o marcador viria a funcionar aos 11 minutos para os academistas quando Bernardo Sequeira se mostra superior à defensiva contrária antecipando-se a esta e faz o remate para o golo inaugural.
O golo parece ter despertado os academistas que dois minutos depois viriam a conseguir festejar novamente sendo Guilherme Neves o autor do remate que ampliava a vantagem academista.
Aos 19 minutos Tiago Santos desmarca bem Guilherme Neves que fica perto do golo. Dois minutos depois João Alexandre remata forte obrigando Simão a boa defesa e na sobre Guilherme Neves bem colocado não consegue o terceiro golo academista.
Contudo no segundo minuto de descontos esse golo viria a surgir mesmo para os academista quando Guilherme Neves remata forte e colocado vencendo a oposição de Simão.

Vitória parcial academista que premiava a eficácia academista, sendo um castigo demasiadamente pesado para a boa atitude oliveirense que até teve boas oportunidades para marcar mas que não as conseguiu aproveitar.
A segunda parte começou sendo uma cópia fiel dos primeiros 25 minutos com a equipa do Oliveira de Frades a ter as primeiras ocasiões de golo e logo no minuto 26 Rafael Rocha desfere um bom remate ao qual Bernardo responde com boa defesa.
Aos 30 minutos primeiro José Barros e depois novamente Rafael Rocha não conseguem o que parecia o mais fácil: o remate para o golo.
Na resposta David Carriço e depois Tiago Santos têm bons remates mas sem conseguirem o golo.
Aos 35 minutos remate de Dinis Vicente para uma boa defesa de Bernardo e na sobra João Pedro vê o seu remate ser devolvido pelo poste da baliza academista,
Dois minutos depois boa jogada individual de José Barros que vê o seu remate passar muito perto da linha de golo sem nenhum dos seus colegas conseguir encostar para o golo.
Quem não marca sofre e isso viria a acontecer aos 38 minutos com Tiago Santos de muito longe a rematar colocado fazendo um golo de belo efeito.

Este golo fez-se sentir no aspecto anímico da equipa forasteira e aos 42 minutos viriam a consentir novo golo quando Daniel faz o centro e Miguel Cardoso aparece a fazer o golo.
Dois minutos depois grande momento de inspiração de Miguel Cardoso que recebe de primeira e faz a bola sobrevoar Simão e anichar-se nas redes da baliza forasteira. Que grande golo este!
O mesmo jogador viria a mostrar-se novamente letal aos 45 minutos quando se antecipa a toda a defensiva contrária e responde da melhor forma a uma desmarcação de David Carriço.
O marcador viria novamente a ser alterado quando João Miguel no eixo central do campo consegue o remate que bate Simão fazendo desta forma o oitavo golo da equipa academista.
Os academistas viriam a conseguir novo golo já perto do apito final da partida com Guilherme Neves a desmarcar da melhor forma David Carriço que faz o remate colocado e assim colocar um ponto final nas mexidas do marcador.
Arbitragem sem reparos.
Vitória que se acaba por ajustar muito fruto de um melhor aproveitando das ocasiões criadas dos academistas que se mostraram letais, num resultado penalizador para a equipa forasteiras.

Out: eficácia forasteira. O Oliveira de Frades consegui ter flagrantes oportunidades para marcar e sai do jogo vergado a uma ingrata goleada, muito fruto da sua eficácia que não conseguiu vencer a oposição da defensiva academista sobretudo do seu guarda-redes Bernardo que mais uma vez se mostrou um obstáculo quase que inultrapassável.
In: eficácia academista. Se do lado oliveirense a eficácia foi nula do mesmo não se podem queixar os academistas que de uma forma letal e pragmática conseguiram quase sempre marcar nas situações que criou e isso dá-lhe uma importante vitória final.

Outros resultados:
Repesenses - Dínamo Estação 2:1
Viseu Benfica - Vouzelenses 9:3
Viseu 2001 - Lusitano Vildemoinhos 7:1
Clube
J
V
E
D
GM
GS
Pontos
Repesenses770046521
Académico Viseu760132618
Viseu Benfica7502291315
Dínamo Estação7313141210
Oliveira Frades730420399
Viseu 2001611412214
Vouzelenses610520493
Lusitano Vildemoinhos700711380